terça-feira, 15 de agosto de 2017

Nossas principais matérias primas

Nossas principais matérias primas


Óleo do coco babaçu - largamente utilizado no mundo, e vem sendo muito buscado pelo exterior, assim como buriti, castanha do brasil, copaíba e cupuaçu. Muito usados na produção de cremes e sabonetes.  Comum no estado do Maranhão e em grande parte da floresta amazônica. Vem de árvore grande, que pode chegar a 20 metros de altura, muito resistente, podendo suportar queimadas.  

Este óleo possui propriedades emulsificantes e emolientes, indicado para a produção de
cremes, loções, sabonetes em barra, condicionares e óleos de banho, além de ter um alto teor de hidratação. Pode-se também aplicá-lo diretamente na pele, puro ou misturado com outros óleos vegetais ou cremes. A presença do ácido láurico em grande quantidade torna o óleo um excelente anti-inflamatório.



Óleo de Copaíba -  usado para tratar problemas de pele como acne, pé de atleta, feridas, caspas e doenças do couro cabeludo, erupções, dermatites, pano branco, micose,  psoríase,  picadas de inseto, irritações da pele, eczema, frieiras, etc. 
Também ajuda a tratar problemas como úlceras no estômago,  tosse,  bronquite, resfriado, gripe, leucorreia, cistite,  diarreia, hemorroidas,  artrite, dores nas juntas e musculares, herpes, sífilis, micose, garganta inflamada, sinusite, acne, gases e urticária.

Muito indicado para infecções e inflamações e ótimo para cicatrização.  Assim como está sendo estudado também seu uso para o tratamento de câncer.


quarta-feira, 9 de agosto de 2017

Crise é tempo de mudar ... e melhorar a Vida

Nesses tempos difíceis

Nos momentos de crise, necessitamos, e podemos, driblar as dificuldades.


Você pode fazer sabonetes e vender entre familiares, vizinhos e amigos.

Fazer para a própria família, seus filhos.  Um produto de maior qualidade e que custa mais barato que um sabonete Dove, ou mesmo o dos mais baratos que hoje você compra por R$1,90.
Começando a fazer e comprando por grupos mensais, que promovemos, o valor do seu SABONETE DE GLICERINA com 80 gramas, sai por menos de R$ 1,80, considerando o preço da base de glicerina vegetal que vendemos somado ao frete da entrega em sua casa.

Com  1 kg de base Você pode fazer no mínimo 12 sabonetes de glicerina vegetal 


Pense nisso, e comece a fazer sabonetes de glicerina, com nossas bases 100% VEGETAL.  E tem mais, aumentando vendas e comprando no Atacado esse valor cai ainda mais, saindo a unidade menos que R$ 0,90.


E detalhe importante, um sabonete  desses, seja de copaíba,  ou babaçu, ou castanha, normalmente é vendido para o consumido final, a preços que variam de R$ 3,00 a R$ 5,00.



Comece e verá que beleza será para vocês e para o seu bolso.

quarta-feira, 26 de julho de 2017

Grupos de compras AGOSTO-2017

A crise econômica vem diminuindo, sentimos que as compras e vendas tem aumentado.
Isto é ótimo para todos.   Contate-nos pelo e-mail ao lado.



FECHAMOS o Grupo de Junho - 22/6 e o de Julho em 25/7.


Estamos iniciando NOVO Grupo de compras agora para AGOSTO/2017, aproveite AGORA.
.

quinta-feira, 6 de julho de 2017

Base vegetal de COPAÍBA


Produzimos com exclusividade a base de COPAÍBA - 
Ideal para afecções da pele de todos os tipos.
Muito indicada para processos alérgicos.


Veja abaixo as propriedades - seu óleo é mundialmente reconhecido como um Bálsamo de extraordinário valor e benefícios para peles sensíveis. Extraído de forma científica e ecologicamente correta, mantendo todas as suas propriedades, o Óleo de Copaíba é riquíssimo em ácido copático, beta-cariofileno e alfa-copaeno. 
Suas propriedades terapêuticas são intermináveis, sendo extremamente eficiente em micoses, cicatrização, furúnculos, psoríase, inflamações da pele. 
Também muito usada para sabonetes tipo PET (animais).

Alguns produtores informaram que com certos extratos  é apropriada como sabonete para dores nas pernas.

quarta-feira, 5 de julho de 2017

GRUPO JULHO - NOVIDADES ESSÊNCIAS NATURAIS - MERCADO LIVRE

1- NUNCA NOSSOS PREÇOS ESTIVERAM TÃO bons (olhando para o mercado e na qualidade que temos) e tÃO OPORTUNOS - voce pode parcelar pelo Cartão de crédito pelo Mercado Livre (ML).
Iniciamos recentemente nossas vendas pelo Mercado Livre.  Agora em JUNHO/2017.  
Basta  pesquisar  por:
        Glicerina 100% vegetal BRZ-News

Agora com KITs 12 e 8 com frete grátis pelo MLivre.  Com nossas famosas essências naturais - e em breve Os Extratos Glicólicos Orgânicos.



2- Compras por Grupos -  Através do e-mail ao lado. Não tem frete grátis, por permitir quantidades maiores, e porque não temos como fazer pelo ML. 
O tempo de envio dos Grupos é mais demorado que o permitido pelo - ML MERCADO Livre 
                                          Contate-nos pelo e-mail ao lado.




3-  Estamos iniciando Grupo de compras em aberto agora para Julho/2017, aproveite AGORA.
FECHAMOS o de maio/junho em 22/6.

.

Sobre Oleos essenciais (OE) e Argilas

Muitos sabonetes feitos a partir de glicerina apresenta problemas quanto à espumação,  pois o cálcio e o magnésio são inimigos nº 1 dos sabões obtidos por saponificação de óleos e gorduras, por agir diretamente sobre a espuma.
 Esses dois elementos quando usados em águas duras, que são ricas em cálcio e magnésio, precipitam, isto é, a água fica esbranquiçada e sem espuma (comum nas águas de poço de regiões rochosas).

Ao fazer sabonetes glicerinados dois fatores influem no mesmo:  óleos essenciais ou essências,  e  uso de argilas apropriadas. A composição da essência é bastante variada dependendo do aroma que se quer fazer. Se usa, normalmente, uma parte de óleo essencial e o restante são ésteres que combinados dão o aroma desejado. Então não se pode dizer que tipo de composição de essência é a ideal ou melhor para se usar numa base de sabonete.

Necessário adequar o processo a cada tipo diferente de matéria prima que quiser usar.

Quanto à argila, alguns produtos usam em torno de 80 gramas para cada quilo de base, no caso de nossa base melhor diminuir a quantidade, isto vai minimizar o problema da falta de espuma.
Há exemplos de uso satisfatório de aproximadamente 45 gramas por quilo.

Nos sabonetes comuns, que espumam mais que os glicerinados, devido a inclusão de espumantes químicos como o lauril, o problema é menor.
O que há em comum entre um sabão e as estepes russas?
E entre uma garrafa de vidro e um arbusto ou árvore? Atualmente nada.
Mas há mais ou menos duzentos anos havia muito em comum.
Tanto a garrafa quanto o sabão são feitos com álcalis. Esse é o nome genérico dos carbonatos e hidróxidos de sódio e de potássio, substâncias essenciais para a fabricação de vidros, sabões e muitos outros produtos.

O material da garrafa, o vidro, é fabricado segundo uma receita que vem do tempo dos egípcios, que consiste basicamente em fundir-se álcali (carbonato de sódio) com areia e cal, junto com alguns aditivos para dar características especiais, como cor, resistência e outras.

Por sua vez, o sabão é feito aquecendo gorduras animais ou óleos vegetais com álcali (hidróxido de sódio) e acrescentando aditivos que dão varias propriedades desejadas.

Para começar a responder às perguntas feitas no começo, damos uma pista: a palavra álcali vem do árabe al kali e significa CINZAS, aquilo que sobra depois que vegetais são queimados. Foto abaixo.




Vamos ainda lembrar que a Indústria Química como a conhecemos, e que produz coisas como o carbonato de sódio, por exemplo, não existia há 250 anos atrás. A única maneira para conseguir as matérias-primas era recorrer à Mãe Natureza.  Queimando florestas...



Nessa época, já começavam a ocorrer profundas mudanças na sociedade européia e em outras partes do mundo. Era a Revolução Industrial. As indústrias de vidro, tecelagem e sabão, e outras, expandem suas operações em uma escala jamais vista, necessitando de cada vez mais matérias-primas. Evidentemente, os álcalis estavam no alto da lista de prioridades.

Como a química nessa época mal tinha se livrado da alquimia e ainda se debatiam teorias e doutrinas estéreis, não havia meios nem conhecimentos para descobrir novas maneiras de produzir a matéria-prima de que se precisava.

A indústria, em suas dores de crescimento, então recorre às fontes tradicionais de álcalis, que até aí eram exploradas em escala pequena. Eram cinzas de plantas costeiras, de árvores e arbustos e de alguns tipos de algas marinhas e muitas florestas.


A Europa e os Estados Unidos exploraram e acabaram com muitas de suas maiores florestas.



A qualidade hoje é controlada, e a industria não necessita mais prejudicar o meio ambiente, dizimando com florestas e plantas. Hoje a inteligência atua a favor de todos.